.

.

Este militante anti-cinzentista adverte que o blogue poderá conter textos ou imagens socialmente chocantes, pelo que a sua execução incomodará algumas mentalidades mais conservadoras ou sensíveis, não pretendendo pactuar com o padronizado, correndo o risco de se tornar de difícil assimilação e aceitação para alguns leitores! Se isso ocorrer, então estará a alcançar os seus objectivos, agitando consciências acomodadas, automatizadas, adormecidas... ou anestesiadas por fórmulas e conceitos preconcebidos. Embora parte dos seus artigos possam "condimenta-se" com alguma "gíria", não confundirá "liberdade com libertinagem de expressão" no principio de que "a nossa liberdade termina onde começa a dos outros".(K.Marx). Apresentará o conteúdo dos seus posts de modo satírico, irónico, sarcástico e por vezes corrosivo, ou profundo e reflexivo, pausadamente, daí o insistente uso de reticências, para que no termo das suas análises, os ciberleitores olhem o mundo de uma maneira um pouco diferente... e tendam a "deixá-lo um bocadinho melhor do que o encontraram" (B.Powell).Na coluna à esquerda, o ciberleitor encontrará uma lista de blogues a consultar, abrangendo distintas correntes político-partidárias ou sociais, o que não significará a conotação ou a "rotulagem" do Cidadão com alguma delas... mas somente o enriquecimento com a sua abertura e análise às diferenciadas ideias e opiniões, porquanto os mesmos abordam temas pertinentes, actuais e válidos para todos nós, dando especial atenção aos "nossos" blogues autóctones. Uma acutilância daqui, uma ironia dali e uma dica do além... Ligue o som e passe por bons e espirituosos momentos...

domingo, 26 de outubro de 2008

ALGUÉM II

ALGUÉM II

Pontes… há pontes bonitas, há pontes bem estruturadas, há pontes firmes, há pontes antigas, há pontes modernas, há pontes… estilistas… de encher o olho… que atravessam vales profundos… há pontes que transpõem rios caudalosos, há pontes que transpõem águas agitadas… e há gente… que ainda atravessa pontes destas! Há destas pontes nas vidas de famílias inteiras… ainda há alguém que transpõe esses vales profundos da vida, que transpõe esses rios caudalosos, vencidos a pulso, essas águas agitadas… que a vida lhes tece, em pontes assim! E não o fazem em confortáveis BMWs , não o fazem em MERCEDES, em AUDIs ou JEEPs… mas assim… simplesmente… e tão só… assim! E essas pontes… quem repara nelas?!


14 comentários:

Anónimo disse...

A vida e a sociedade lhes tece! as outras pontes, também as há em Abrantes, mas estão escondidas e envergonhadas por aí!

Rosa Oliveira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Cidadão abt disse...

Ainda os "Deolinda" eram um embrião e já o Cidadão sabia c'a cachopa era a Ana Bacalhau!O Camões é um amigo de data recente... e o Carlos Alberto Moisés Bento é um amigo de longuíssimas datas!Amigos assim não se esquecem, nem se deixam ficar para segundo plano!É sagrado!Mas quanto á ponte, não devemos fazer como a avestruz...e enterrar a cabeça na areia!é um defeito cá do Cidadão!Incomodar as consciências!
"É proibido ficar calado
ver esgotar os ideais.
Resignado, olhar ao lado
soltar a voz, nunca é demais.

Eu não, posso permitir
eu não, aguento suportar
eu não aceito o teu silêncio.

Põe a mão na consciência.
Agitação, impaciente
sangue novo com urgência
grita a alma que é da gente.

Eu não, posso permitir
eu não, aguento suportar
eu não aceito o teu silêncio".
QUINTA DO BILL- Mão na Consciência.

Cá o Cidadão gosta dos seus bitáites...do diálogo é que surge a luz! Não pense lá o contrário!Pudera-mos nós, ter mais Rosas Oliveiras!
FORÇA!

Rosa Oliveira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anónimo disse...

Caro conCidadão, quem analisar o conteúdo da introdução ao seu blogue, fácilmente se apercebe que os seus artigos não serão tão superfíciais quanto aparentam.Neste artigo, por exmplo, os rios caudalosos, as fortes correntes e os vales profundos, representam os abismos com que muitos algéns se defrontam. Os abismos da fome, do desemprego, do álcool, das toxicodependências, das submissões e subjugações, são esses os abismos. Interessante é reparar como certos comentadores contornam e interpretam as suas mensagens... ou porque se recusam a olhar de frente para esses abismos, ou porque, nascendo em berços de ouro, ou no conforto dos seus lares, nem sabem que eles existem.Ignoram, querem ignorar ou recusam-se a olhar. Os abismos causam-nos vertigens.Há muita gente por aí escondida assim! Há a pobreza envergonhada! A extensão dos seus artigos são compensados largamente pelos dados históricos neles transmitidos, e nos enriquecem culturalmente, denunciando logo á partida o reverso das medalhas. As meninas recrutadas ao engano, as lutas de libertação como da rainha Ginga, a outra face de Camões como réu, etc, etc.Dados históricos que nos são vedados dentro da nossa verdadeira História e continuam muito actuais.Você tem arte para os fazer cruzar e nos trazer á realidade. Concerteza que será mais útil um texto completo, alongado, reflexivo, corrosivo, bem disposto e elucidativo com periodicidade mais ou menos semanal, que dará trabalho a elaborar com toda a certeza, do que umas dúzias de rapidinhas tipo fast-food como bem referiu!Também no amor assim é! Pelos timings com que intervém na net, deverá ser uma pessoa profissionalmente bastante ocupada, daí que admiremos a sua energia incansável, desde assistir a concertos e passadas poucas horas meter-se em duras caminhadas e assim por aí adiante! Isto com 47 anos segundo deixa transparecer! Somos um grupo de admiradores(as) do seu belo trabalho e continue, não esmoreça!Leve-nos por essas viagens! Você faz-nos falta!Não nos deixe!
Obrigado, obrigado e muito obrigado.

Cidadão abt disse...

É que... nem a propósito!

Cidadão abt disse...

Por acaso já tinha recebido uns comentários parecidos com este, mas cá o "cromo" do Cidadão foi apagando... por uma questão de ética...mas como insistiram e dá a impressão que o fruto amadureceu...cá vai! Pelos vistos há mais cromos por aí!Dói?Incomoda?... é um facto!Assim se quer...Mas olhe que já chamaram ao Cidadão muitas outras coisas! LOL! LOL!
Até à próxima!Que tenho de ir trabalhar!

Rosa Oliveira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Cidadão abt disse...

Olá cara Rosa Oliveira! Só agora cá o Cidadão teve acesso à Net! Não fique preocupada com a interpretação que o Cidadão deu ao seu comentário! Mesmo que fosse esse o contexto, cá o Cidadão não ficava minimamente entrunfado! E muito menos com uma "menina", se assim lhe permite considerar!Quanto ás tigeladas, até as enviava por correio, mas são biodegradáveis, são feitas à base de gemas de ovo e chegavam aí estragadas!Desde já esteja sempre à vontade para mandar daí uns bitáites! Até porque se os assuntos não forem pertinentes, esta coisa dos blogues fica sem jeito, enfadonho e cinzento!Cá o Cidadão gosta de agitar esta coisa da blogosfera!Dar ânimo e induzir o diálogo e o debate...entre todos... de resto, também existem os Alguéns que o espírito de solidariedade do Cidadão não pode desprezar e esquecer!
Olhe, no lugar de uma tigelada, mando-lhe, se me permite, um beijinho! Até à próxima, sem rancores... vale?
ADEUS!

Maria Marques disse...

Por favor ,caro cidadão abt,peço-lhe que publique os meus comentários.É que,por várias vezes ,por humildade sua ,os elogios (merecidos )que lhe enviei foram simplesmente regeitados.Acredite que os merece.Continuo a afirmar que os assuntos
são tratados com tal profundidade e inteligência que tocam os cibernautas,até mesmo os mais distraídos.
É a história de Portugal contada com graça,são as desigualdades e a discriminação a todos os níveis, no nosso país e no mundo ,em pleno século XXI ...
Seria bom que nunca nenhum ser humano tivesse de atravessar esta e tantas outras pontes.Pode ser que a coragem de quem as atravessa abane um pouco a ganância e o egoísmo de alguns.Será isso uma utopia?
Parabéns e um abraço.
Maria

Cidadão abt disse...

Pois é, Maria Marques, já náo é a primeira vez que isso sucede! Outros comentadores se queixaram do mesmo! Alguns desses comentários, por serem "pertinentes demais" mesmo chocantes para os outros Blogguers linkados aqui á esquerda, são apagados intencionalmente, por respeito aos visados, poupando-os,o que,o Cidadão frisa desde já, não é o caso dos comentários de Maria Marques.
No entanto há outros comentários, que segundo consta, não chegam a este destino, por deficiência técnica ou qualquer outra cena esquisita!É o caso dos comentários de Maria Marques!
De momento, cá o Cidadão encontra-se a trabalhar no post "OS BARULHOS DO SILÊNCIO IV- O Regresso", porque no fim de semana passado baldou-se e andou a "soltar a franga" com a rapaziada Q.B.!
Um beijinho.

Rosa Oliveira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Cidadão abt disse...

Olá Rosa Oliveira! Há partos fáceis... aqueles em que as mamãs dão entrada na maternidade e...zás... já está! Há, também os partos difíceis em que as mamãs muito se esforçam, choram gemem e gritam de dor...não por pieguice, durante longos minutos.. chegando a horas... e há as cesarianas, em último recurso... mas, no final na maior parte das vezes, as mamãs ficam felizes! Felizes porque o seu filho nasceu perfeitinho.. porque é algo de maravilhoso, dar á luz uma vida! Porque, o seu filho,é a sua utopia! Mas,infelizmente, para outras mães, o seu filho foi indesejado, porque a vida lhes é madrasta, tem que lutar a pulso e vencer os escolhos, dia, após dia... ou porque o pai não existe, ou é cobarde e não assume! E estas,deixam os recém nascidos junto as portas de famílias mais abastadas, ou em instituições para serem doados!Ainda há as as outras, aquelas que estão sujeitas pressão dos preconceitos sociais e os abandonam em caixotes do lixo, ou em casas de banho públicas... coitadas destas mães... não podem viver utopias... só mesmo a cruel realidade!Porque,parece que o Mundo tem duas faces...a da dura realidade que para outros será utopia e a das utopias que para os primeiros será a realidade!E cá vamos nós ter a Platão!
Um piscar de olho.

Cidadão abt disse...

Maria Marques,após cá o Cidadão ter consultado o Júnior, técnico "altamente" credenciado nos meandros da informática, explicou que tal fenómeno de os comentários não atingirem o receptor, pode ter a ver com a velocidade da Net e com o tamanho da mensagem que poderá demorar um pouco a carregar. Logo, a seguir ao clicar "PUBLICAR O COMENTÁRIO", há que fazer uma pausa de um a dois minutos até que a informação na barra inferior do monitor esteja completada.Só depois sair para outras funções.
Um beijito.