.

.

Este militante anti-cinzentista adverte que o blogue poderá conter textos ou imagens socialmente chocantes, pelo que a sua execução incomodará algumas mentalidades mais conservadoras ou sensíveis, não pretendendo pactuar com o padronizado, correndo o risco de se tornar de difícil assimilação e aceitação para alguns leitores! Se isso ocorrer, então estará a alcançar os seus objectivos, agitando consciências acomodadas, automatizadas, adormecidas... ou anestesiadas por fórmulas e conceitos preconcebidos. Embora parte dos seus artigos possam "condimenta-se" com alguma "gíria", não confundirá "liberdade com libertinagem de expressão" no principio de que "a nossa liberdade termina onde começa a dos outros".(K.Marx). Apresentará o conteúdo dos seus posts de modo satírico, irónico, sarcástico e por vezes corrosivo, ou profundo e reflexivo, pausadamente, daí o insistente uso de reticências, para que no termo das suas análises, os ciberleitores olhem o mundo de uma maneira um pouco diferente... e tendam a "deixá-lo um bocadinho melhor do que o encontraram" (B.Powell).Na coluna à esquerda, o ciberleitor encontrará uma lista de blogues a consultar, abrangendo distintas correntes político-partidárias ou sociais, o que não significará a conotação ou a "rotulagem" do Cidadão com alguma delas... mas somente o enriquecimento com a sua abertura e análise às diferenciadas ideias e opiniões, porquanto os mesmos abordam temas pertinentes, actuais e válidos para todos nós, dando especial atenção aos "nossos" blogues autóctones. Uma acutilância daqui, uma ironia dali e uma dica do além... Ligue o som e passe por bons e espirituosos momentos...

quinta-feira, 10 de setembro de 2009

O BUJÃO



O BUJÃO

Naquela quente e linda tarde domingueira de Agosto, o Cidadão orientou os noventa quilos para o Àquapólis de Tubucci.

Com ele foram os Râybãns, dos que lhe confere um smail de ficar com os beiços mais espessos envoltos em élãn matador... matador, matador… á la dolce vita!

De calções havaianos até ao joelho, que dão um certo jeito, pois por estas partes não há indecências… antes pelo contrário, muito preconceito até!

E a toalha!

Para um verdadeiro macho latino, a toalha é peça fundamental, uma verdadeira bandeira de afirmação!

Ao caso, traz estampada uma sensual modelo em bikini!

Até porque nesta chafarica, o elemento feminino está quase sempre… mulheripresente


Não é que seja bem do agrado cá da Companheira… mas prontos… também não passa mesmo disto… de brincadeira e bôa disposição, pois em abono da verdade, já nos aturamos vai um quarto de século e há projectos para outro tanto!

Ora bem, cá o rapaz prostrou o seu body sobre aquele sugestivo toalhão, no areal ribeirinho ao Àquapólis… mas, catano!

Os seixos rolados deram-lhe cabo dos lombares… contrariando a máscula libido de uma bela donzela percorrendo com suas veludas mãos, a derme alheia em suaves massagens!

Olhando o espelho da brilhante superfície aquática, sua vista cruzou-se com os seus próprios pés!

Diacho!

Tinha-se esquecido de cortar as unhas!!!

Isto seria grave?

Prosseguindo…

Com a miúda de pano por baixo, deixou que o Sol lhe fizesse a fotossíntese por um bom par de horas enquanto canoas e rosinhas traçavam os reflexos de luz sobre aquelas tágides águas.

…Uma barca azul competia com esse cenário idílico de pescadores dando banho á minhoca.



E mais, a grená obra de Charters parecia distorcer-se no espaço sideral, tal era a canícula que por aquelas bandas assentava.


Os gritos das crianças, os berros das claques paternais e as ordens dos instrutores de remo que se esgaçavam por uns quantos competidores, impediam que se ouvisse o marulhar das águas em harmonia com o piar das gaivotas e o chilrear das andorinhas… um cano de esgoto a céu aberto despejava águas fecais que se iam dissolvendo na grande superfície azul, e mais adiante… não… ainda mais a jusante, na vila do Tramagal os residentes da Rua da Barca e do ex-piscatório Bairro da Lamacheira lamentando a falta de água em suas torneias… enquanto duas mamãs caminhavam a par sobre o seixal, em entusiasmada conversa acerca das agruras da vida… hum… provávelmente desconheceriam as Crónicas de um Cidadão de Abrantes, caso em que os seus sorrisos seriam diferentes…

O tempo foi definhando e o Sol atingindo o mais recôndito dos urbanos poros cá do rapazola…

Já o Astro Rei se ocultava no horizonte por detrás daquela secular e trepidante ponte rodoviária, quando cá o Cidadão resolveu erguer seu estaminé, dirigindo-se para caselas, satisfeito por uma tarde bem curtida!

Ah! Depois foi o bom e o Bonito, que é para os lados do Entroncamento… porque entrementes conseguiu uns vermelhões onde despejou uma bisnaga de Fenistil!!!


E você que está a ler estas tretas, ao momento pensará…

-Quê do bujão?

Ganhe lá calma porque a procissão ainda vai no adro e… Roma e Pavia não se fizeram num dia!

É assim, no artigo anterior isto andou a bater mal no Baralho, logo no seguinte teria que ser sobre o Bujão!

Não imaginais o quanto custa um tipo desatar p’ráqui a escrever na terceira pessoa do singular sobre assuntos que se passam na primeira pessoa!

Além do mais, tendes que merecer o desfecho desta crónica…Tá?

E…se não estiverdes a achar gracinha ao que por aqui se vai desenrolando, remeto-vos para o intróito a estas secas do caraças que reza assim:

“Um blogue que tem como objectivo, de um modo metafórico, satírico e bem disposto, denunciar situações, que ao Cidadão se lhe afigurem erradas ou desadequadas à vivência social. A sua leitura é desaconselhada a maldispostos crónicos, a cinzentões e a mentalidades quadradas.”

E se mesmo assim não vos convencestes, o melhor que tendes a fazer será transferir-vos para outra chafarica menos agoirenta!

Isto é lixado mas… c’est la vie!

Ora bem, já deveis ter reparado que surgem estrangeirismos neste reportório pela nona vez… “smail”, “body”, “Web”, á la dolce vita”, “c’est la vie”, “Râybãns”, “Charters”, “élãn” e… tudo isto porque se estudou estrangeiro técnico!

Uma semana se passou e como o homem é um animal de hábitos, razão pela qual existem alguns conventos, também cá o rapaz não deixou esse epíteto por mãos alheias… pegou em si, uma vez que a Companheira não se mete nestas aventuras e com a agravante da Gata Cristie estar prestes a parir outra ninhada, e foi para o tal local aprazível do escaldão… despiu a florida camisa de algodão com 40% de fibras sintéticas, expôs seus pêlos peitorais e pneumáticos ao Sol, descalçou as sapatilhas, estendeu a sensual toalha de estimação deitando-se com desdém e de papo para o ar sobre ela, quando despertou, exclamando sozinho e em alta voz:

“-Eia, pá! As unhas! Outra vez, as unhas!”

“-??? Porque será que as unhas hádem crescer desta forma?”

Pois… nos princípios de Setembro foi lua cheia… engraçado… não vinha á memória sobre o que se passou durante essa noite…

Prontos…

Há que consultar as caixinhas de comentários dos blogues do pessoal, a saber o que realmente se andou a fazer durante o lapso de tempo…

… Com barba de sete dias… talvez…

Adiante… e prosseguindo o monólogo sonoro:

“-Mas o que vem a ser aquilo além ao fundo?”

“-Uma motorizada no meio do rio?”

Para além dos pés cá do Cidadão, apenas avistava areia, areia, mesmo muita areia e no lugar do barquinho azul… uma motorizada?!

“-Insolações?”

E assim cá o Cidadão se surpreendeu, falando sozinho…

Agora sim! Fazia falta… o tal estetoscópio!

Hum… Há quem diga que isto nos dá antes de morrer!

-Lagarto! Lagarto! Lagarto!!!


Um grande lagarto ia atravessando o seixal… em direcção ao aqueduto!

!!ii! Que horror!

Reparando melhor…

“-Quê da água? Maré baixa???”

Só um fiozinho lá bem ao fundo que até o Tejo parecia uma ribeira!

Assim cá o Cidadão se ergueu arreliado de todo e arrumando seus haveres, foi-se em demandas não sabe bem de quê!

Entretanto, algures no meio da ramagem junto àquele canudo canelado, a Gervásia e o Vultão tentavam dar cumprimento ao estabelecido pelo nosso Aníbal numa derradeira tentativa de contribuírem para o aumento populacional… o Vultão, encavalitado no dorso da Gervásia, já tinha transposto as preliminares e passava á fase seguinte, bicando a nuca da desgraçada… exclamando entre manhosos gloteares:

-Oh! Querida! Oooh! Querida!

Ao que a Gervásia, em grande êxtase retorquiu:

-Aaaahh! Que «~«~«~gooOzo!

Neste ponto da situação, o Vultão aborrecido de todo, desmontou-se de cima do alvo manto dela, e em danado glotear… vociferou:

-Ai, e ainda estás a gozar??? Vai mas é gozar com outro que sou um cegonho de muito respeito!


Enquanto o Vultão senhor do seu bico, se elevava majestosamente desaparecendo no horizonte celestial, talvez de onde avistasse a barquinha azul, esperançado em não apanhar com um bago de chumbo perdido pois tinha aberto a caça eleitoral, havendo alguns passarões feridos devido a fogo cruzado!

Notem bem ao que estes passarões se prestariam durante a venatória época!

O que nos vale é que o povão não enxergaria népias disto…

Ah!

E a incompreendida Gervásia por ali ficou toda esparramada, de plumas revoltas e asa estendida grudada ao solo!

Coitada da Gervásia!

Percorridas umas centenas de metros de calhaus, e como se de deserto não se tratasse, cá o rapaz deu com um senhor de tez morena e enrugada pelas agruras da vida…

-Ó senhor! Por amor de Deus! Mas o que se passou aqui?

-Abriram o bujão e esvaziaram isto tudo…


Cá está o bujão repararam?

O quê? Qual era o nono estrangeirismo?

“Bikini”


-Para limpezas… é?

-Não. Dizem que é para consertarem a barrage!


-A barragem do Fratel?

-Não senhor… é para arranjarem aquela coisa ali adiante que não deixa passar o peixe!

-O miúdo ou o graúdo?

-O graúdo passa sempre!

-As comportas e passagens para o peixe?

-Não senhor! Bem se vê que o senhor também não entende nada!

-Mas aquilo já está estragado… é?


-Sei lá! Dizem que é por causa da garantia da borracha, senhor!

-Ah! Por causa da borracha…

-Sim senhor!

-Mas assim a borracha não presta para nada! Não chegou a durar dois anos e o pessoal já anda de volta das comportas… se calhar foram compradas na loja dos trezentos!

-O amigo… não acerta uma! As “comportas” é isso encarnado atrás de si!

-Pois estas torres…


-Dizem que são comportas e passages!

-Para que servem?

-Olhe, para estarem aí!

-Pa’starem aqui a fazer o quê?

-Para estarem de pé!

-Mas, porquê… de pé?

-É que se estivessem tombadas, não acha que ocupariam mais espaço?

-Sim, mas qual a utilidade disto?

-Vêem-se ao longe e fazem sombra! Dizem os sábios que são para chamar gente!

-Fazem sombra se o Céu estiver limpo! Mas não se vê por aqui ninguém!

-Isso é da continuidade…

-Da continuidade?

-Sim. Até anda por aí uma religião a distribuir folhetos com essas explicações todas! Aquilo até tem uma imagem como a dos apóstolos… mas são nove em vez de doze! E dizem que querem continuar com estes projectos!

-Modernices…

-Pelo menos dizem a verdade!

-Afinal qual deles é que escolhia?

-Olhe, amigo, eles são todos bons quando querem para lá ir e depois de se apanharem no poleiro, são todos iguais! Não andemos atentos e vai ver se não nos fazem como ao açude!

-Como assim?

Ou você ainda não percebeu isso?

-Ah! Pois!

-Na pintura de Leonardo da Vinci, a figura sentada á direita de Cristo parece ser uma mulher… mas nesta religião a mulher é que parece passar pela figura central!

-Anda tudo trocado!

-Até a oração é esquisita! …

-Não compreendo…

-Ainda não compreende? Querem continuar a esbanjar os nossos impostos em obras de Santa Engrácia! Você já reparou na utilidade do campo de Basebol? Meia dúzia de rapazes que aparecem por lá duas vezes ao ano a dar umas tacadas… e desaparecem!

-Ah!

-Puseram aqui um açude com tanta manutenção que nem sei onde vão ao carcanhol para as despesas! Você já pensou nisso? Ao fim de ano e meio é o que se vê, daqui a dois anos a mesma coisa, até que caia no esquecimento… e qual o benefício que já tirámos daquilo? Nenhum! Mais vale alimentar burros a pão-de-ló!

-Como os muros do jardim do Castelo… por lá continuam esquecidos… as estradas e ruas degradadas das aldeias, as etares inoperacionais libertando fedores nauseabundos…

-E um pobre diabo a arrotar pessegueiro á bruta! Isso é o que me lixa! Um tipo quer viver um bocadito mais desafogado e não o deixam!!! Carregam o galho com taxas, tarifas e impostos que não são brinquedo nenhum e no fim vai-se a ver, estragam nisto!

Vamos a ver e acaba-se por misturarem as águas fecais e saponárias com as pluviais ali no subsolo do Condoal, de onde vem um cheiro que não se pode! E depois, para onde vai aquilo tudo? Não me saberá dizer? Dizem que não há verba para as necessidades básicas das populações.

-Pois… quer dizer que por este ano a praia foi-se!

-Acabou-se… também não é bem assim… lá para o Outono volta a encher!

-Ah, enche, enche! Mas estava cá a pensar na borrachinha… há borrachinhas que duram bastante mais…

-Dos preservativos… por exemplo, têm mais duração!

-Com funções diferentes!

-Olhe que também não será bem assim… onde julga que estes tipos vão ao dinheiro?

-Pois… não entendo a associação…

-Atão, umas ou outras acabam no mesmo serviço… não concorda?

-Você tem “espírito de contradição!”

-Acha?! Tenho que ir á Benta!

-Quem é essa tipa?

-Não meta água, homem!!! Não é uma tipa qualquer… não senhor! É uma mulher que nos afasta os maus-olhados e os espíritos malignos!


-Ah!

14 comentários:

Aqui - Ali - Acolá disse...

Caro Cidadão abt.

Mas que mau gosto querer o bronze num local como este.

Dizem os fantoches mandões cá da Aldeia (city) em propaganda aldrabada que aqui neste local existe uma praia mais isto e aquilo, etc., etc. querendo convencer quem conhece aquilo de lés a lés já à bastantes anos que por lá (antes) sim, a beleza natural da zona se podia admirar porque quando a natureza é destruída para nela se impor coisas sem proveito para turismo e não só, já se sabe o que se espera de tais coisas.

O Bujão foi retirado e já se sabe, escoou-se o líquido precioso que dá vida ás vidas ficando as pedras e a areia à vista coisa que não é novidade nenhuma, pois a motivação de certos radicais motorizados é um prazer desfrutar de um deserto tão grande que dá para um gozo à grande.

O escaldão na pele, é obra de descuido, caramba amigo, então vc não sabe que para se expor à luz solar naquele lugar que é preciso estar prevenido com protector solar?

Por ali há de tudo.
Lá está o esgoto a céu aberto para arejar o ar com seu cheiro agradável a quem por ali passe, e o recente Monstro Vermelho a fazer sombra ao sol nos dias em que este rompe as nuvens.

A pesca maravilhosa que por lá se vê onde o dar banho à minhoca é o prato forte da zona actual porque o peixe não nada na areia, ele tem o seu habitat que é a água, coisa que só existe lá bem longe mas em locais mais fundos tipo poços de reserva.

Quem por lá andou muitos anos seguidos na faina piscatória de cana correndo aqueles cantinhos todos de lés a lés como eu o fiz, e agora se depara com a paisagem presente onde se apregoa que por lá é o paraíso cá da Aldeia (plim), que desgosto vai em mim tal coisa amigo.

Haverá coisa mais bela no mundo do que o natural dos factos?

Publicidade enganosa já eu vomito todos os dias de a ver na TV (90% dos dentistas aconselham Colgate), etc. e tal.

E nós por cá com tanta coisa degradada à vista de toda a gente não tem significado nenhum pôr as coisas no sítio nem em vésperas de pôr lá o papelinho!..

Caramba, que tristeza de vida a quem te viu e quem te vê!..

E a pergunta impõe-se:

Quem merece a minha cruz no papelinho?

Quando lhe falei num comentário feito antes em outro post seu para no dia 27 não se esquecer de levar uma esferográfica, referia-me a uma notícia que foi dita na TV onde aconselhavam a levar uma esferográfica por causa do Virus H1N1-Gripe A..

Isto foi o que eu ouvi, e o amigo decerto já entenderá o motivo de minha dita.

A praia foi-se, o nosso dinheiro vai-se todos os meses para desbundas do género e outras afins e, no final toca a ir à Botica comprar Fenistil para não ficar sem pele.

Para a próxima, leve um chapéu de sol daqueles grandes para estorricar o corpo a prestações, onde primeiro ficam os pés de fora, depois as pernas e por aí fora até o corpo dizer já basta que a pele está a mirrar.

Os novos métodos para curas lombares exigem seixos e, quanto a isso, não se pode queixar, pois é coisa que por lá não falta e de borla já quentinhos para o efeito desejado.

Fala a experiência de quem bateu aquilo tudo em tempos de ar puro porque agora, só a côr daquele edifício Mastodonte Vermelho carrega o ar de tal maneira que o oxigénio se esvai dali pra fora.

Com um Bujão de boa massa cinzenta faria voltar o seu a seu dono mas, essa massa cinzenta juntamente a interesses de algures, jamais voltará aquele lugar.

Passe bem, e que a sua pele já esteja mais flácida é o mais importante para que os bons pedantes também possam estar em forma para outras paragens.

Dali, ó pernas para que te quero..

Tramagalense disse...

Boas Cidadão

Pois como se vê a manutenção da megalómania presidencial tem uns custos acrescidos bastante grandes.
Quando se acabar o prazo de garantia é que vão ser elas.

Lá para o blog do Tramagal andam com o pêlo irriçado, ó Cidadão?

saudações tramagalenses

MGHORTA disse...

hahahahahaha, o 'bujon' perdeu a garantia, seria mais fácil comprar outra borrachinha aos chineses, porque uma vez que eles reciclam tudo, podia ser que esta ainda podesse dar elásticos para o cabelo, evitando assim o anel dos preservativos reciclados, que ingénuamente compramos nas lojas dos chineses, e até mesmo nas bancas espalhadas por tudo quanto é sitio e onde haja marroquinices...

Bom tópico amigo, afinal de contas, somos mesmo um país de faz de conta, que nada dura, porque fogem com as ajudicações correctas, colocando material de 3ª, e depois, todos pagamos estes abortos, como foi denunciado pelo BE as verbas loucas que ultrapassam os valores que inicialmente foi atribuido, e essa obra também vem na lista. :(((

Parabéns, bom artigo e colocado com todos os matadores. :)

Cidadão abt disse...

Olá Aqui-Ali-Acolá!

Cá está o Cidadão regressado de mais um fim de semana arduamente desportivo com umas "francesinhas"...
Aquilo quando cheio, realmente enche-nos o olho!
O problema coloca-se quando se analisa terra a terra!
O escaldão merece um protector de grau elevado!
Aliás nestas paragens tudo é elevado!
Ó amigo, a sua cruz no papelinho dependerá da cruz que carrega nesta vida!
Pois é, esse pormenor do H1N1 e da esferográfica para o voto passou despercebido, pois cá o rapaz não dá muita importância aos noticiários, analisando os factos por conhecimento de causa o que também confere bastante independência ao formular dos raciocínios... no entanto essa do vírus é uma grande treta!
Praticamente todos os anos há uma nova estirpe do vírus da gripe com a correspondente vacina e alguns que não resistem!
Mas este ano, como as vacas estão todas sãs??? e as aves purificadas lá nos temos que virar para os suínos!
Também repare que a quadra nem está descabida não senhor.
Há que vender o antídoto e a notícia, e há que entreter o pagode com estas coisas para lhe desviar a atenção de outras mais pertinentes e inconvenientes!
De resto aí está a obsessão impingida e a esquizofrenia tentada.
Pelos sintomas descritos, cá o Cidadão supõe que já teve essa modalidade o ano passado, pelo Outono...sofreu um bom bocado... mas está aqui são que nem um pêro.
Ó amigo a pele flácida tudo certo... mas os músculos... isso é que não!
Quanto aos seixos quentes como terapia natural... bom... bom... não será preferível a outra solução que nos activa a libido?
!!!!
Prontos, isto hoje está para a malandrice!

Cidadão abt disse...

Olá MG!

Também já vão uns tempitos que cá o Cidadão não mete os butes nas caixitas de pirolitos dos seus blogues, mas não é por mal... "é pela política", julgará Vosselência... mas não.
È mesmo por causa do trabalho e de escassez de tempo!
Mas repare, sempre se vão abrindo os e-mail's com todas aquelas surpresas que Você envia!!
Então... uma coisa... esses tais elásticos para os cabelos também vêm com sabor a frutos???

Somos um país de terceira, a viver em primeira!

Obrigado pelas felicitações e é sempre bom saber que há alguém que concorda com este raciocínio, na garantia de ser menos um que nos quer obrigar a apagar o blogue! ! !
Lol! Lol!

Cidadão abt disse...

Olá Tramagalense!

Vai ver que daqui a uns anitos aquilo acaba em águas de bacalhau, porque salgadas já elas andam com os sais das ureias e dos ácidos úricos.
Quanto ao Blogue "Tramagal" cá o Cidadão tem os seus autores em boa conta.
Depois de na sexta ter ficado surpreendido ao dar uma rápida vista de olhos àquele famoso post e exercido a sua liberdade de expressão, no Sábado seguinte antes de ir para as francesinhas voltou lá e concluiu que não podia permitir a continuidade das quezílias, porque alguém tentava colar a imagem a uma pessoa da Lamacheira e envolvendo à mistura, um candidato à Câmara de Abrantes o que lhes poderia ser nefasto, além de associar cá o rapaz a determinado quadrante político, coisa que se recusa a fazê-lo, porque isto da liberdade de opinião é uma coisa muito bonita e "cada macaco em seu galho".
Lol!
Também durante estes dias arrecadou uns comentáriozinhos interessantes que estão em "casch", para uma melhor oportunidade, pois assim isolados, se vão cruzando informações e se vai delineando quantos (poucos) se sentem incomodados com estas intervenções, qual o móbil nas sucessivas tentativas de colagem, e o porquê das tentativas de silenciamento a todo o custo deste blogue.
Há mais gente curiosa deste estudo.
Portando, a pressa é inimiga da perfeição. Boa sorte para o Blogue "Tramagal" que continua a ser uma das principais referências cá do Cidadão, na medida que em prol da região, nele se exerce a tal cidadania participativa por parte de "quase" todos!

Joaquim disse...

Poís é meu caro. A clubite leva á satisfação do grupo como uma só identidade. Não se esqueça que é transversal á Web e consequentemente á blogosfera. Isso do blogue da vizinhança com o pêlo eriçado poderá não passar de clubismo engrupido. Preste atenção a esse prisma... De resto mais um bom texto interventivo e o link anterior -Chiça- está bastante bem humorado em termos caricaturais, embora não possamos estabelecer semalhanças entre ambas as personagens.

Cidadão abt disse...

Caro Joaquim.

Obrigado pela sugestão... sem dúvida que será uma vertente a ponderar.

Quanto ao link, cá o Cidadão também é dessa opinião! Não diabolizemos a pessoa mas lá que as legendas estão bem conseguidas, é um facto!

Anónimo disse...

"Empreendedorismo":

Boas, Cidadão abt.
A procura de identidade do pessoal coscuvilheiro da santa terrinha irritou, o vizinho cidadão?
Já não vejo comentários (entenda-se: opiniões, alertar e contribuir para melhorar, a bem da comunidade, etc, etc, etc,...)
seus, noutro blog.
Vá lá, deixe-se disso.
Não tem idade (já vai começando a faltar, não é assim ó cota?) e as atitudes de tolerância para com os outros, são meritórias e razoáveis, para (também) andarmos "de bem com a vida".
"Temos pena", como diz a juventude.

Cidadão abt disse...

Olá anónimo das quatorze a dividir por vinte!

O principal factor que levou cá o Cidadão a esta atitude prende-se com a tentativa da colagem de uma terceira pessoa que se encontrava fora de contexto.
Como cá o Cidadão, embora não aparente, tem um código de honra a respeitar, nunca poderia aceitar que tal pessoa fosse injustamente vitimizada por observações menos dignas.
Não será uma questão de tolerância mas sim de respeito por esse alguém que não teria de ser injustamente apontado de tão vil modo por gente oportunista e manipuladora, detentora de mentalidade completamente obsoleta, retrógrada e algo dejecta.
Mas pelo constatável, desta atitude resultou uma onda de solidariedade com as mais diversificadas reacções de apreço. Nestas adversidades se conclui que as pessoas sabem bem do que a casa gasta... e no que toca a este blogue, também por cá "choveram" comentários de solidariedade que não foram publicados, por ética e em respeito ás partes visadas... porque por aqui brinca-se, ironiza-se, satiriza-se mas acima de tudo, respeita-se, contexto que poderá afectar algumas visões limitadas.

Daqui seguem as desculpas para os solidários comentadores.

Quanto à idade... realmente o peso dos anos vai-se sentindo no corpo... mas nunca no espírito!

Pois é!

Este cota por ora encontra-se bué da ocupado com outros afazeres e como estas cenas maradas dos blogues não são manduca para o queixo, ficam em descanso por uns dias... e porque "a fartura leva ao enfartamento", a modos que uma dietazita revigora o corpo e a mente, para que não se respirem ares viciados.
Entretanto este praça vai sendo bastante útil em outras paragens!
Ah!
Pois!
Penas têm as aves!

Yá! Tud'fixe e na maior!

Artur disse...

Então caro Cidadão, quando é que nos volta a brindar com a sua boa disposição e crítica corrosiva que incomoda estas almas penadas' Já vai sendo tempo de regressar!

António Almeida disse...

nunca me lembrei de ir à encosta norte tirar fotos à reparação do açude...
quando tentei fazer "in situ" um zeloso funcionário, informou-me (felizmente para ele... e para mim) com bons modos, que tinha ordens para não deixar ninguém fotografar.
acatei...
assim como assim, ele limitava-se a fazer o trabalho dele!

O Cidadão abt disse...

Olá ciberamigo Preca(António Almeida)!

Seja bem-vindo a esta chafarica cá do Cidadão abt!

Quanto ao assunto vertido cá o Cidadão vai respeitar esta fase de reflexão eleitoral... no dia 12 do corrente seguirá o resto da resposta ao seu comentário!

Obrigado pela visita.

O Cidadão abt disse...

Aí para o Preca!

Lá vão o resto das bitáitadas em dívida!

Sabe... por vezes temos de recorrer à imaginação... à operacionalidade de outras andanças... e a uma rápida cabra do mato!
Quanto ao açude, há mais umas fotozitas em cash, mas como diz o Preca e muito bem... também não é pretensão cá do Cidadão, lixar a vida aos zelosos funcionários que tão bem "guardam" o dito cujo como se aquilo fosse a "arma secreta" ou "as meninas dos olhos" da autarquia Abrantina!
É a função deles...
E... o futuro de Abrantes indubitavelmente, passará por ali!