.

.

Este militante anti-cinzentista adverte que o blogue poderá conter textos ou imagens socialmente chocantes, pelo que a sua execução incomodará algumas mentalidades mais conservadoras ou sensíveis, não pretendendo pactuar com o padronizado, correndo o risco de se tornar de difícil assimilação e aceitação para alguns leitores! Se isso ocorrer, então estará a alcançar os seus objectivos, agitando consciências acomodadas, automatizadas, adormecidas... ou anestesiadas por fórmulas e conceitos preconcebidos. Embora parte dos seus artigos possam "condimenta-se" com alguma "gíria", não confundirá "liberdade com libertinagem de expressão" no principio de que "a nossa liberdade termina onde começa a dos outros".(K.Marx). Apresentará o conteúdo dos seus posts de modo satírico, irónico, sarcástico e por vezes corrosivo, ou profundo e reflexivo, pausadamente, daí o insistente uso de reticências, para que no termo das suas análises, os ciberleitores olhem o mundo de uma maneira um pouco diferente... e tendam a "deixá-lo um bocadinho melhor do que o encontraram" (B.Powell).Na coluna à esquerda, o ciberleitor encontrará uma lista de blogues a consultar, abrangendo distintas correntes político-partidárias ou sociais, o que não significará a conotação ou a "rotulagem" do Cidadão com alguma delas... mas somente o enriquecimento com a sua abertura e análise às diferenciadas ideias e opiniões, porquanto os mesmos abordam temas pertinentes, actuais e válidos para todos nós, dando especial atenção aos "nossos" blogues autóctones. Uma acutilância daqui, uma ironia dali e uma dica do além... Ligue o som e passe por bons e espirituosos momentos...

sábado, 31 de janeiro de 2009

TARIFA DE QUÊ?!

TARIFA DE QUÊ?!


Por esta altura do campeonato já nosselências, fregueses dos Serviços Municipalizados de Abrantes, ou do AMBIENTABRANTES, estamos recebendo nos receptáculos dos nossos digníssimos lares a respectiva facturazita do consumo de água, acompanhada de uma pequenina atenção igual á representada na imagem que se exibe:



Ao lermos esta “informação aos consumidores”, logo chegamos á conclusão que, de agora em diante, seremos brindados por uma taxazinha… a TRH, que quer dizer “Taxa de Recursos Hídricos”, com iniciais maiúsculas… e, se bem repararem, á laia de justificação, entre outras cenas, esta taxa visa, por exemplo compensar uns benefícios!

”O benefício que resulta da utilização privativa do domínio público hídrico (Ex: captação de água na Albufeira do Castelo do Bode);

Perceberam?! Ainda bem, pois cá o Cidadão, não! Se esta taxa é uma benesse prós pessoais, então qual a vantagem de termos a albufeira debaixo dos nossos bigodes, humedecendo territórios Abrantinos?! Népias!

Topem agora a seguinte cena…

“Esta taxa visa compensar o custo ambiental associado ás actividades que possam causar um impacte significativo nos recursos hídricos;”

Afinal, para que servem tão antecipados e rigorosos estudos de impacte ambiental?! E para que servirão os serviços de fiscalização onde se incluem as forças policiais, para fazerem cumprir as regras inerentes ao meio ambiente? Ou será que se admite a degradação do meio ambiente para, á posteriori se desperdiçarem verbas com a sua recuperação?

“Esta taxa visa compensar os custos administrativos inerentes ao planeamento, gestão, fiscalização e garantia da quantidade e qualidade da água.”

Até ao momento, estas gentes não auferiam as suas remunerações?

Custos administrativos… (de Administradores).

Custos inerentes á gestão… (de Gestores).

“Administradores… Gestores…” Humm… onde é que já ouvimos falar nestes tipos?...

Mais uns tachozinhos jeitosos… não serão?

Custos com a fiscalização… ora reparem bem… esta terceira justificação inviabiliza a segunda… aquela que reza assim:

“Esta taxa visa compensar o custo ambiental associado ás actividades que possam causar um impacte significativo nos recursos hídricos;”

Lembram-se? Então admitem-se as tais actividades? Destapa-se com uma mão e tapa-se com a outra!

Leiamos o verso da cartita… huuummm.


E agora? Tanta benesse… Não é verdade, ó pessoal?

Julgáva-mos nosselências que outras taxas da facturação seriam substituídas por esta… ora vejamos… metendo a coisa em tubo de ensaio… e agora aquecida em Bico de Bunsen… analisemos o resultado:


Humm…hummm… hummm… cá temos a facturação seguinte, hummm… acabadinha de sair do forno… ora bem… senão vejamos… ah! Os óculos!


Tarifa de água 1º escalão…

Tarifa de água 2º escalão…

Tarifa de água 3º escalão…

Tarifa de água 4º escalão…

Tarifa disponibilidade…

Que antes era o tal aluguer do contador…

Tarifa saneamento fixa…

Tarifa saneamento variável (por m3) …

Tarifa saneamento adicional…

Ena, tanto saneamento…

Tarifa resíduos sólidos urbanos, fixa…

Tarifa resíduos sólidos urbanos, variável (por m3) …

Resíduos de toda a maneira…

Tarifa recursos hídricos – água…

Dããã ??

IVA a 5%...

Portanto, onze benesses e um IVA!

5%

Consumo real de água = 37.16€

Taxices = 26.92€

Ora bem… só de taxas, pagamos quase tanto como de consumo de água…

Outro exemplo de facturação…



Qualquer semelhança é pura coincidência.

Há coisas fantásticas, não há?!


(desculpem lá… isto… foi um reflexo condicionado…)

Mas aproveitando este, calculem a quantidade de taxas que são desembolsadas por muitos e embolsadas por poucos, caso estas cachopas resolvam tomar uma banhoca na rede pública? È taxativo! …

Uma verdadeira banhada!

Daqui, o que concluímos?

Somos um povo que encerra resignadas fileiras de raiva mansa!

Ao cair da folha, não nos esqueçamos de votar bem… está combinado?



17 comentários:

Aqui - Ali - Acolá disse...

Pois é ó amigo Cidadão abt mais uma para acrescentar ás muitas que estão na lista.

Isto é um regobof de ESTÃO MEXENDO NO MEU BOLSO alto lá com eles.

Em 3,66€ que gastei de água, desembolsei no total 16,15€ o que corresponde a 12,49€ de Tarifas, uma coisa impressionante que se pode chamar de autêntica roubalheira a quem tem que gramar com isto tudo.

O mais impressionante é que além desta vergonha de roubalheira total é o caso de que ao passar-mos por certos locais da cidade, vemos o estado em que se encontram certas caixas exteriores onde está a torneira de segurança interior sem tampas e muitas delas cheias de ferrugem e mais ainda, quando andaram a pôr os novos tubos de plástico rijo em substituição dos de ferro e chumbo, em alguns lugares à entrada da água para dentro de casa deixaram ficar à mesma o tubo antigo de chumbo que já tem sei lá quantos anos.

Pelo menos eu posso dizer isso de verdade porque calhou-me isso a mim onde não fizeram a ligação total até junto do contador dentro de casa com o tubo de plástico, deixaram ficar o velho tubo de chumbo que já cá canta à mais de 40 anos desde a caixa de segurança que está no chão até à torneira de segurança interior.

Reclamei por tal mixordice de serviço feito pelos trolhas que deixaram isto assim e até à data nada fizeram e já lá vai bastante tempo.

Isto é incrível de tanta tarifa repetida na mesma coisa, antes de entrar em vigor a abolição da taxa do contador (que já tinha sido anunciada), logo estes marmelos inventaram esta Tarifa de disponibilidade, para que com outro nome se esteja a pagar uma coisa que foi abolida.

É caso para perguntar:
Onde é que isto vai parar com uma roubalheira destas e ser-mos mal servidos, pois até quando nos dirigimos aos Serviços Municipalizados para qualquer cois a somos atendidos de uma forma tão arrogante que dá vontade de explodir com aquilo tudo.

Que dizer mais desta coisa?
Está à vista de toda a gente porque somos todos nós a desembolsar para um serviço sem qualidade quer no atendimento e na manutenção das coisas.

Esta terra está mesmo num caos que valha-nos Santa Ingrácia para nos acudir, e quando for para meter lá o papelinho no buraco, (se eu lá chegar) sempre quero ver se a tropa fandanga que fica é a mesma..

Abraço e feche a torneira para não pagar tanto ok?...

TZ disse...

A Tarifa é para pagar ao http://www.inag.pt/ e à nova Administração da Região Hidrográfica do Tejo, que parece ainda não ter web (ainda não terão ajuntado os cêntimos), por causa desta Europa: http://dre.pt/pdf1sdip/2008/06/11100/0339503403.pdf
.
O cidadão que queira reclamar é nos seguintes guichets:
http://www.igaot.pt/
http://www.irar.pt/presentationlayer/index_00.aspx
.
É necessária grande exigência na gestão da água, porque o seu preço tende a aumentar em cada revisão de tarifário. Se houver que pagar pela ineficiência e ineficácia, em 2013, o "tarifário único" nacional será uma desagradável surpresa.

Cidadão abt disse...

Caro Blogger Aqui - Ali - Acolá, no que toca á ligação a partir da torneira de segurança até aos nossos contadores, os rapazes querem mais uns trocos... se fôr na onda da reformulação das canalizações, que diga-se de passagem, estavam a precisar de ser substituídas tal como a edilidade camarária, pois rebentavam por tudo quanto era sitio, são só aproximadamente mais ou menos... uns escassos setenta 70 euros! Ficou escandalizado com a conta de água cá do Cidadão? Desta vez foi mais alta! Também poderá ter sido engano dos serviços! Não é a primeira vez que esta cena acontece... É que neste lar, reside uma tropa fandanga que nem calcula!! Desde os permanentes até aos sazonais! É isso que mantém o espírito jovem cá ao rapaz!

Cidadão abt disse...

Caro TZ! Finalmente, deu-se a sua estreia cá na caixa dos pirolitos do Cidadão!
É um orgulho!!Debruçando-nos sobre assunto vertido em contexto,mas não pode ser muito porque doem as costas cá ao rapaz, se fosse reclamar contra esta parcelar e parcial tarifa no respectivo sangessúguito organismo, teria então, que efectuar mais dez Distintas reclamações! Ou seja (1+10=11)! 11 tarifas!
Fala de exigência na gestão dos recursos hídricos?! Então, em todas as tarefas desempenhadas, fundamentalmente quando se trata de serviços públicos, essa exigência nunca esteve latente? Porquê só agora uma taxa para remunerar as exigências? Esquisito!...
Quanto ao efectivar das reclamações, por escrito, e não ficando por aquele blá,blá,blá, blá,blá,blá, tradicional das nossas gentes, que entra por um ouvido e sai pelo outro, cá o Cidadão já o tem concretizado em algumas ocasiões! Resultados práticos daí resultantes? Poucos ou népias... e quando chega a hora e o minuto de sermos ouvidos por quem de direito, aqueles lesados no mesmo âmbito, que até ao momento incentivam a "chegar-se à frente", simplesmente têm uns afazeres para essa mesma hora, não comparecendo!
É o medo feudálico que ainda impera nesta nossa pequenininha sociedade!
E depois, quando destas, se conquistam uns escassos direitos, este people volta, sorridente,colhendo os benefícios e os louros! Então, e aí onde mora o amigo TZ, também será assim?
Oh! pá! Aqui está a caír uma carga dàgua que não se pode!!!
Cumprimentos aqui do pessoal da pesada!

Anónimo disse...

No fundo do tubo de ensaio temos excremento de gaivota!
Um prof.

TZ disse...

Aqui onde moro é como em todo o lado, ou melhor, a água é mais cara.
Infelizmente, a identificação dos guichets não foi feita para lhe poupar os euros no caso em apreço, foi mais para facilitar a vida a quem queira reclamar da sua entidadade gestora de fornecimento de água.
O prazer de participar na "caixa dos pirolitos" é meu.
Cumprimentos.

Cidadão abt disse...

Oh! Mas que comentário mais inconveniente, senhor Professor! Não podia deixar-se estar calado??
.............!
Bom... bom, está visto que já aprendeu qualquer coisinha cá com o Cidadão!
Eh!Eh!Eh!
Mande sempre!

Cidadão abt disse...

Ok! TZ !
È bôa esta troca de impressões, como afirma o amigo, para que outros também saibam meter os pés ao caminho, qual o caminho a seguir e com o que podem contar nesse percurso, como por exemplo o TZ afirma, e muito bem, começando pela "identificação dos guichets"!
Obrigadão!

Anónimo disse...

Caro cidadão abt, depois de um certo afastamento deste mundo cibernético, devido ás minhas lides pessoais e profissionais, constato que os blogues aí de Abrantes andam infectados de substância hormonal com bastante bom gosto, mas, alguma dela, sazonalmente esquizofrénica! È o que temos, é a complexidade do ser humano com suas teias de aranha.Como pessoa que se revela, seja paciente e assertivo, vai ver que ainda merecerá um cantinho no Céu!
Demais, são nuvens passageiras... que com o vento se vão!
Artur ;)

Anónimo disse...

Quanto ao mexer nos nossos bolsos, continuamos a viver num país do quero posso e mando e mais acontece se o prestador dos serviços não tiver concorrências. Veja lá sena luz nãop estão a surgir outras soluções, tal como vem acontecendo nos serviços de comunicações.
Isto só com uma volta, não de 360 graus senão vamos parar ao mesmo sítio, segundo as trigonometrias, mas só de 180 graus!
Artur :)

Cidadão abt disse...

Deve estar a referir-se ao apagão... Oh! Por estas e por outras é que cá o Cidadão dá imenso valor à Companheira que o atura há bué de anos e a dita, idem, aspas, aspas! Demais, fenómenos estranhos e sem explicação... não merecem o ínfimo de atenção, no entanto aqui na caixa dos pirolitos continua a ser recebida toda a gente de bôa vontade e como diz o amigo Artur, copiando palavras cá do Cidadão, há que ser assertivo, aceitar e tentar compreender o porquê de certos fenómenos, embora para efeitos práticos estas ciberevoluções valham 0,00000000000000000000000000000001% no contexto da realidade.
Como afirma, são teias... que a razão desconhece. Mesmo assim, continuam a ser bem-vindos todos os comentadores de boa fé!
Mudando de assunto e quanto à volta a dar a isto, aproximam-se as eleições e depois, se houver abstencionismo elevado como tem vindo a suceder nos últimos sufrágios... não se queixem da papinha!

Maldonado disse...

Eu também não percebo nada dessa cena das taxas da água... só sei que bimensalmente me vão ao bolso e não há melhorias significativas na minha zona...
E eu vivo no deserto, vulgo Margem Sul... :/

Cidadão abt disse...

Maldonado! Oh! Que saudades! E das miudas... no coments?? O trabalho que cá o Cidadão teve para as arrumar assim direitinhas... umas irrequietas!
Quanto ás taxas, não é para o zé pagode perceber, nem interessa muito que perceba... cuidado com isso do bimestral, porque, sendo o preço do metro cúbico agravado por escalão,ao facturarem por mês, poderão não ultrapassar os escalões inferiores, mas se contabilizados e facturados de dois em dois, e não dividirem a coisa por 2x1ºescalão, 2x2ºescalão, e assim por aí adiante, logo irás atingir escalões mais elevados e pagarás um valor maior por metro cúbico! Aqui, já ia acontecendo mais do que uma vez, mas cá o rapaz faz contas de matemática e tem um olho aberto, vai topando estas cenas e chega-se á frente,reclamando junto dos serviços, que depois lhe refazem a factura com menos uns trocos jeitosos! E este comentário debitado cá pelo Cidadão é uma bela "deixa", um alerta para tantos outros que não se aperceberão deste pequenino truque!

Tramagalense disse...

Pois e' verdade caro Cidadao, considero este amontuar de taxas uma vergonha. Descaradamente vao ao bolso de familias e pensionistas pobres. Nao compreendo o porque de tantas taxas de saneamento no municipio abrantino, sera' que e' assim noutros municipios com dimensao semelhante a Abrantes ?
Eu nao vivo no pais, mas tenho uma casa no Pego e como deve calcular, uso muito pouca 'agua e nao faco lixo, mas das taxas ninguem me livra.

Mudando de assunto, tambem eu sou um amante das caminhadas e sempre que posso la' vou eu em missao por esses campos fora, no entanto, nao embarco em exageros, so' subo ao cimo de colinas ou montarecos. Sei que a vista e' bonita la' de cima, das montanhas, mas eu prefiro admira-las ca' debaixo. Dito isto nao sei, se ja' conhece o caminho da Ribeira do Alco(l)obre, pelo leito da dita . E' o meu local preferido na Freguesia do Tramagal e sempre que posso vou la' dar uma voltinha e livrar as arvores das trepadeiras. Nao e' que nao goste de trepadeiras, apenas tento salvar as pobres arvores de uma morte certa. Ate' porque as trepadeiras sao uma especie invasora.
Bom por agora e' tudo, saudacoes tramagalenses ao Cidadao abrantino.

P .S. -- Obrigado pelo comentario ao video "Mas que Grande Tramagal".
Na proxima vez que for 'a terra farei um sobre Abrantes. Esta' prometido.

Cidadão abt disse...

Ena, Ena, um Tramagalense na caixa dos pirolitos cá do Cidadão!
Pois bem, segundo consta, municípios há, em que os seus habitantes não são sacrificados com tanta taxa!
Por exemplo, as últimas duas, sim, porque para além daquela Taxa de Recursos Hidricos iniciada em Janeiro e referida neste post, surgiu mais outra em Fevereiro, a Taxa de Recursos Hídricos- Saneamento! em honra do mais do mesmo, ou seja, por os Abrantinos terem uma barragem a molhar os seus calcantes!Para contornar as redundâncias, á primeira taxa foi acrescentado o sub-título -água!Se não fosse "água", tratar-se-ia do quê??
Portando, só para os sólidos contabilizamos uma tarifa de saneamento-fixa, uma tarifa de saneamento variável,uma tarifa de saneamento-adicional,uma tarifa de resíduos sólidos fixa, outra tarifa de resíduos sólidos-variável, e uma taxa de recursos hídricos-saneamento! Seis tarifas pró mesmo e três conclusões se retiram:
1ª)-O "Português" tem um vocabulário bastante rico e diversificado!

2ª)-Segundo o edil, muita m..."trampa" se faz por aqui!

3ª)-Somos uma população bastante distraída e resignada que deixou de serrar fileiras!
Cá o Cidadão sugere á edilidade autárquica que seja criada uma taxa de respiração, subdividida em duas:
Taxa de inspiração.
Taxa de expiração.
E se a teta do povo ainda der eurinho...

Uma tarifa de transpiração!

Talvez os próximos que tomarem conta dos desígnios deste concelho tenham a honestidade de extinguirem imediatamente a taxativa pouca vergonha que grassa este povo!

ESTÃO A LER ISTO, SENHORES CANDIDATOS AO MUNICÍPIO DE ABRANTES??

Deixando de "falar" em coisas tristes, quanto ao conhecimento do relevo do Alcolobre... de cima abaixo e de baixo acima várias vezes, alcançando as suas origens nos afluentes da ribeira da Perna Seca e no troço ribeira das Bicas e Caniceira! Também do lado oposto de Santa Margarida, a Ribeira da Foz, todos esses territórios adjacentes, margem direita do Tejo,Zêzere, Nabão até ás nascentes... serra d'Aire, planalto Santo António, Candeeiros,Penhas Douradas e da Saúde, Bandos,tudo trepadinho... terras de Santa Bárbara, de Sardoal, Vila de Rei, Mação... e tantas tantas outras... cá o Cidadão "cansava-se" a descrevê-las todas e no fim, ficava desacreditado!
Até à próxima!

Tramagalense disse...

Caro Cidadao, vejo pelo seu comentario que e' um bom "andante". Eu nao sou assim tao dedicado ao caminho, mas gosto da natureza, do ar puro e tambem da tenda de campismo. Ainda ha' poucos dias fiz uma pequena caminhada no Glen Nevis, talvez uns 6 ou 7 km. E' sem duvida um local de uma beleza extraordinaria e fortificante para o espirito.
Talvez, na proxima semana, va' ate' 'a ilha de Arran. Ah, penso que nao saiba, eu vivo na Escocia, por enquanto.
Queria tambem dizer-lhe que alterei o nome do meu blog e que lhe adicionei algumas coisas. Se tiver opurtunidade de uma vista de olhos, o nome e' : tramagalense.blogspot.com

saudacoes tramagalenses

Cidadão abt disse...

Ora caro Tramagalense, em primeiro, grácias pelos bitáites vertidos nesta caixa de pirolitos da chafarica cá o Cidadão!Este "men" já sacou o link da sua nova cibermorada! Essa mudança de mobílias deve ter sido cena recente, porquanto esta praça esteve há pouco em vosso link, constatando que se mantinha estacionário!
De resto, roidinho de inveja foi como ficou cá o rapaz, perante a perspectiva de marchar sobre Scotland!
Com que então, uma pequena caminhada de 7Kms no Glen Nevis! Evidentementes que são muitas e pequenas caminhadas desse género que nos alargam o horizonte!
Não julgue que cá o rapaz faz grandes tiradas! Só que, há bué, bué de anos, desde tempos juves que vai marchando, um bocadinho aqui, outro bocadinho ali!
Ah!Caraças!
Essa Ilha de Arran, deve ser um espectáculo!
Depois mostre na sua "chafarica" cenas dessas aventuras para ficar pr'áqui a roer nas unhas!!!