.

.

Este militante anti-cinzentista adverte que o blogue poderá conter textos ou imagens socialmente chocantes, pelo que a sua execução incomodará algumas mentalidades mais conservadoras ou sensíveis, não pretendendo pactuar com o padronizado, correndo o risco de se tornar de difícil assimilação e aceitação para alguns leitores! Se isso ocorrer, então estará a alcançar os seus objectivos, agitando consciências acomodadas, automatizadas, adormecidas... ou anestesiadas por fórmulas e conceitos preconcebidos. Embora parte dos seus artigos possam "condimenta-se" com alguma "gíria", não confundirá "liberdade com libertinagem de expressão" no principio de que "a nossa liberdade termina onde começa a dos outros".(K.Marx). Apresentará o conteúdo dos seus posts de modo satírico, irónico, sarcástico e por vezes corrosivo, ou profundo e reflexivo, pausadamente, daí o insistente uso de reticências, para que no termo das suas análises, os ciberleitores olhem o mundo de uma maneira um pouco diferente... e tendam a "deixá-lo um bocadinho melhor do que o encontraram" (B.Powell).Na coluna à esquerda, o ciberleitor encontrará uma lista de blogues a consultar, abrangendo distintas correntes político-partidárias ou sociais, o que não significará a conotação ou a "rotulagem" do Cidadão com alguma delas... mas somente o enriquecimento com a sua abertura e análise às diferenciadas ideias e opiniões, porquanto os mesmos abordam temas pertinentes, actuais e válidos para todos nós, dando especial atenção aos "nossos" blogues autóctones. Uma acutilância daqui, uma ironia dali e uma dica do além... Ligue o som e passe por bons e espirituosos momentos...

quinta-feira, 30 de abril de 2009

MISTÉRIOS DE TUBUCCI






MISTÉRIOS DE TUBUCCI

Batiam as vinte e quatro badaladas… hora das bruxas se reunirem nas encruzilhadas. Ofegante e a penantes, o Cidadão trepava a Avenida 25 de Abril … sendo a mais frequentada de Tubucci, apesar da hora tardia de quando em vez, nela passava um carro… brigando com a luz ténue dos candeeiros e a névoa teimando em confundir o horizonte…

Escorregava-se na calçada portuguesa graças á densa humidade do gravanejo nocturno.

O distante pio do mocho fazia-se ouvir…

Tocada pela aragem fria, uma hera pendia sobre muralha de pedra e cimento que servia de base ás vivendas altaneiras o outro lado da rua …

Mais um veículo se aproximava á retaguarda… precedido do feixe luminoso trespassando a escuridão, revelador de grotescas formas até então indecifráveis… ali, junto ao 637, o Cidadão olhou ocasionalmente para a tal muralha… debaixo da densa folhagem algo de estranho se lhe afigurou … qualquer coisa de vermelho vivo, brilhava no seu seio… aparentava um enorme olho, aureolado a branco pálido...


Um calafrio percorreu-lhe a coluna…talvez o frio… ou pura adrenalina…

Seria o lobisomem… ou o senhor das trevas!!! Um vampiro… talvez… as tais bruxas que por ali se ocultassem… aguardando pelo momento certo… A viatura seguiu seu destino, deixando cá o rapaz entregue á sorte madrasta… entretanto o olho perdera intensidade… esquisito… que seria aquilo sinistro no meio da vegetação? O gravanejo aumentou de intensidade…e este praça acelerou o passo…

Aproximou-se outro automóvel… outro feixe luminoso incidiu sobre aquelas frondosas heras... repetiu-se a “coisa” horrenda… um branco agora brilhante, aureolado pelo intenso vermelho… formava um “V”…

O Cidadão recorria á imaginação…para decifrar aquele enigma… aparentava serem brasas… no meio da húmida vegetação… não, não tinham razão de ser… apagar-se-iam com a chuva… o veículo afastou-se, levando “aquilo” com ele… mesclado na densa escuridão da folhagem…

Na incerteza, o Cidadão foi ao seu destino seguido pelo eco dos seus próprios passos.

Não descansou até que, no dia seguinte e com Sol radiante, resolveu regressar àquele estranho local… queria deslindar esse mistério… e apurar toda a verdade… desta feita caminhando junto á muralha altaneira…


se bem quando vislumbrou um tubo de ferro branco, listrado a vermelho, aprumado no passeio… cuja extremidade mergulhava no interior da vegetação… olhando para cima, chegou-se cautelosamente ao poste …não fosse o Diabo tecê-las, tendo sido assim que descobriu o mistério!

Duas figuras negras estáticas, representavam crianças correndo uma atrás da outra… Magia negra? Oh! Não!


Era apenas o sinal de trânsito anunciador da proximidade de escolas! Foi a descompressão total e o alívio!

Os transeuntes acharam curiosa esta atitude… também se aproximaram curiosos, questionando…

-É um ninho?

-Não, é um sinal de trânsito…

-Ah!

Daqui, o Cidadão partiu para outra!

E o que descobriu? Que estando esta Tubucci rodeada de forças militares, seria natural que a camuflagem estivesse sinalipresente!

Olha mais um…



E esta… hã?

Um pouco mais de atenção e já nas Bicas… bem pertinho do campo militar… supôs cá o Cidadão encontrar uma panóplia deles… bem pensado… bem dito… bem feito!

Outro!... Ena taaantos!

Mais outro!


Ainda mais este!


E este… Hã hã?


Que espectáculo… estes mais á vista parecem dissimular-se com a paisagem!

Como este, por exemplo…


A propósito da paragem de autocarros… quando o Cidadão batia esta foto logo foi interceptado pela moradora da casa que se encontra junto que, com uns olhitos bastante brilhantes para a idade questionou-o com ar esperançado e nos seguintes termos:

-É agora que vocês vão consertar a paragem?

-Não minha senhora… as fotos são para mostrar na internet quão esquecidas estão estas sinalizações!

“-Oh, senhor, cá eu pensava que fosse da Câmbra! Olhe, sou eu que pinto essa paragem todos os anos! Está aqui de frente á minha casa e cada vez que a pinto, também dou aí uma passagem de tinta! Senão… está a ver. Isso aí ao abandono e ficava eu com a frente da casa toda desmazelada! Agora esse barrote é que está quase a partir-se, e isso já não consigo consertar sozinha! Ainda se há-de aleijar aí alguém!!”


E impotente, o Cidadão despediu-se da senhora com a mágoa de, a dado momento lhe ter suscitado falsas esperanças…

3 comentários:

Aqui - Ali - Acolá disse...

Ó Caro Cidadão abt, mas que mistérios vc desencantou hein!..

Sim senhor, aparece cada surpresa pelas nossas barbas que até arrepia a espinha.
Lobisomem, senhor das trevas talvez um vampiro ou as tais bruxas tão afamadas que estão no poleiro juntamente com os lobisomens.

Mas que aventura em que vc se meteu, a essa hora onde o perigo espreita a cada canto.

Mas a surpresa fez o desencanto de tal mistério, pois é coisa que abunda aí por muito lado e, não só por todos os lugares que vc caminhou mas por outros até mesmo dentro da Aldeia (hã)cidade onde alguns estão quase podres e outros com a cabeça derrubada a meia haste.

Francamente do que vc se havia de lembrar, isso é coisa que até fazia um ganda filme, e então a essa hora da noite, já não falando dos em pleno dia.

Claro, isto é coisa que se pode qualificar de Bandalheira total de quem é responsável por tais apresentações que nem toda a gente vê mas, quem sente na pele todas estas coisas tão abandonadas não deixa de sentir um certo repúdio por tal.

Estamos a chegar ao ponto de uma profunda tristeza por tudo o que se vê e quem é responsável por tal nada faz para por as coisas como deve ser.
Chega a doer o coração de tanta falta de competência e desleixo total por quem de direito destas coisas.
Agora pegou a moda florista para enfeitar certos locais como que dizia a mulher para o marido na cama:

Ó homem estás tu a puxar a roupa para cima porquê?
Disse o marido;
É para me tapar melhor mulher estou com frio.
Respondeu a mulher:
Ó homem não vês que se puxas a roupa para cima ficamos com os pés de fora?

Tapar o Sol com a peneira só engana os ceguinhos que por aí andam a tró laró desta malta sem escrúpulos.

E assim vai a xaranga tocando sempre a mesma música, mas enquanto houver teclas para bater e força de espírito do bem querer a coisa não pode parar, pois se rir é o melhor remédio, isto não é caso para risotas visto que, ao fim do mês, tudo cai em cima de nós e isso é pago com grande sacrifício para que muitos outros se gozem daquilo que nós desembolsamos, é aí que nos dói a nossa alma para que o grito da revolta saia das bocas de quem é tão atingido.

Haja saúde e bom fim de semana.

Aí vai disto:-bongeon

Não entrou, aí vai outro:-literiar

Maria Marques disse...

Caro cidadão abt :

Outro tema tratado com imensa graça!
É caso para dizer que em TUBUCCI há "cenas"que nem lembram ao demo...

Um abraço.

Maria Marques

Cidadão abt disse...

Eh! Eh! Eh!Foi a gargalhada geral cá por caselas!
No meio de tanto desleixo o que nos vai valendo é o bom humor!
Sempre nos resta esta vertente positiva!
Será uma forma de irmos revelando ao universo "on-line", os "trecos" abafados por grandes e mediatizadas obras d'arte concretizadas à custa dos impostos vertidos com o esforço de todos nós, cidadãos contribuintes!
Numa nova era surge o inovador desafio que estes exigentes Senhores governantes e gestores de impostos terão que enfrentar.
A denúncia on-line!