.

.

Este militante anti-cinzentista adverte que o blogue poderá conter textos ou imagens socialmente chocantes, pelo que a sua execução incomodará algumas mentalidades mais conservadoras ou sensíveis, não pretendendo pactuar com o padronizado, correndo o risco de se tornar de difícil assimilação e aceitação para alguns leitores! Se isso ocorrer, então estará a alcançar os seus objectivos, agitando consciências acomodadas, automatizadas, adormecidas... ou anestesiadas por fórmulas e conceitos preconcebidos. Embora parte dos seus artigos possam "condimenta-se" com alguma "gíria", não confundirá "liberdade com libertinagem de expressão" no principio de que "a nossa liberdade termina onde começa a dos outros".(K.Marx). Apresentará o conteúdo dos seus posts de modo satírico, irónico, sarcástico e por vezes corrosivo, ou profundo e reflexivo, pausadamente, daí o insistente uso de reticências, para que no termo das suas análises, os ciberleitores olhem o mundo de uma maneira um pouco diferente... e tendam a "deixá-lo um bocadinho melhor do que o encontraram" (B.Powell).Na coluna à esquerda, o ciberleitor encontrará uma lista de blogues a consultar, abrangendo distintas correntes político-partidárias ou sociais, o que não significará a conotação ou a "rotulagem" do Cidadão com alguma delas... mas somente o enriquecimento com a sua abertura e análise às diferenciadas ideias e opiniões, porquanto os mesmos abordam temas pertinentes, actuais e válidos para todos nós, dando especial atenção aos "nossos" blogues autóctones. Uma acutilância daqui, uma ironia dali e uma dica do além... Ligue o som e passe por bons e espirituosos momentos...

sábado, 18 de julho de 2009

A TURBINA


A TURBINA…
Naquela noite o tédio alastrava pelo lar do Cidadão… a gata Cristie esparramada de barriga para o ar… o Júnior Shegundo cravado à web… a Companheira tricotando… se bem quando surgiu o flash!
É isso!
-Ò Companheira! E se formos ver a Turbina?
-A turbina? Então agora queres ir ver a Turbina?
Bem dito, bem feito!
-Olha lá, por esses sítios não haverá muita gente com os mesmos propósitos??
Foi a interjeição da Companheira
-O que queres dizer com isso?!
-Sabes… toda a gente leva os seus bólides e aquilo deve estar tudo entupido de trânsito!
-Não faz mal! Levamos a Coty!
-Pois é! Tens ideias! Assim conseguimos desenvencilharmo-nos no meio dos automóveis!
Deixámos o Ferrari na garagem pegámos nos capacetes, e após um empurrãozinho na máquina, a tipa lá entrou em carburação,
rrréééé…té, té, té, té…, té…, té…, té…, té…, rrréééé…té, té, té, té…, té…, té…, té…, té… rérérérérrrrrrréééééé!
O Cidadão assumindo os comandos, a Companheira à pendura e a gata Cristie agachada sobre o depósito de combustível…
-Olha lá uma coisa… a gata não precisa de usar capacete?
-Sei lá! Agora os polícias andam todos entretidos com a Turbina… nem reparam no pormenor…
-Seja o que Deus quiser… e três ocupantes?
-Pois…
Assim se fez uma viagem disputando subidas esganadas e descidas embaladas por 140 quilos de gente e mais quatro quilos de gata!
Realmente, umas centenas de metros antes de alcançar a turbina já o fluxo rodoviário se encontrava entupido por éne viaturas estacionadas e outras tantas enfileiradas com os motores roncando marados sobreaquecimentos.
Abrantes estava toda ali! Coisa semelhante só nas noites de foguetório!
Foi um desviar e ultrapassar tanta lata que dava um certo gozo aos três montados na Coty da mesma côr d’um Ferrari!
-Ena… páááá!

Alcançado o destino… mal a gata Cristie avistou tão pálido e monstruoso objecto, saltou para o chão, arqueou o corpo em bicos de patas, pêlo eriçado e cauda esticada, soprando como nunca se tinha visto!
-Coitada! È tão sensível…
- Pois, nunca a deveríamos ter trazido para esta coisa… pode vir a ficar com um trauma para o resto da sua vida!
-Não faz mal… ainda tem sete…
-Óh! Olha! Agora deu de frosques!
-Não importa, os gatos têm um sentido de orientação mui refinado e vai dar a casa.
-Não nos levam a Coty?
-Não! Está tudo fascinado com tanta luz cintilante!
Entretanto aquela coisa enorme ia-se aprochegando bué devagarinho… psicadélicas amarelas quanto baste, as motas da polícia cruzando incessantemente as redondezas num incessante flaxar de azuis denunciando as zonas mais sombrias das habitações… e centenas de rostos boquiabertos que assistindo…

Dispara o tirrrim… tirrrim… do comboio… o pessoal sai de cima dos carris… faz-se soar o apito do trem que entretanto passa veloz com os clarões das janelas das carruagens iluminando um cenário dantesco.

Que coisa tremenda! Tirando o Rex, o Mozilla e o King Kong todos juntos, jamais se tinha visto uma cena assim!
O ronco dos motores dos camiões era enorme! 
O silvar do ar dos travões, uma constante!
Aquilo soprava por todos os poros!
Chegando mais rente…

-C’um trezetas rodas!
-Também não exageres!!! Trezentas não mas p’rái umas duzentas… talvez!
-Prontos! C’um duzentas rodas!!!

-O quê?! Não ouço nada com tanto barulho!
-Olha lá, aquela coisa que parece um módulo lunar… não ficaria bem no hall de entrada de nossa casa?

-Estás doido ou quê?
-Prontos, depois não cabia lá o jarrão Egípcio… isso também é verdade… mas deitava-se fora.

-Egípcio o caraças! Julgas que não sei que o compraste aos marroquinos, ou quê!
-Fala baixo… que as pessoas não precisam de saber isso!
-Deixa-te de invenções… tá?
-Então e na sala de jantar… colocávamos o módulo juntinho á lareira… s’tás a ver?
-Mas… se calhar querem muito dinheiro por aquela coisa…
-Talvez… mas era um bibelôt jeitoso…

-E depois onde é que metíamos as visitas? …E para passar a comida pelo kitchenet… isso é que havia de ser lindo!
-Prontos… deixava-se lá fora… no jardim… perto da piscina… juntinho ao pilar da floreira!
-Olha! Não te ponhas com ideias, tá?
-Vá cala-te, que isto pode vir a ser o segundo passo para o nosso divórcio!
-Ai pode?! Ai pode?! Então diz lá qual foi o primeiro passo que deste ãh, ãh?
-O primeiro passo foi dado no dia do casamento…
-Caraças… que me estás a fazer passar dos carretos! Mas o que fizeste nesse dia, ãh? O que foi, posso saber?
-O casamento!
-No nosso casamento?! Mas estás a gozar comigo ou quê?
-Não! Tem calma! Então achas que se não nos tivéssemos casado, nos conseguiríamos divorciar?
-Como assim???
- … Vê bem, para nos podermos divorciar… primeiro temos que nos casar…
-Olha o engraçadinho hem! Estúpido! Ai que me vou a tí!
-Calma! Calma! Tem lá calma! Olha as pessoas todas a repararem nestas figuras tristes! Presta mas é atenção à Turbina!
-Fica sabendo que há casais que se divorciam por muito menos!

(??????????????????????????????)!
):/ # & “” !!

-Para onde estás a olhar? Heim?
-Para a turbina, claro!!!

-Bom, bom…
-A nossa Coty aguentava transportar aquilo? Dizem que tem trezentas e sessenta toneladas de peso… que achas?
-Hummmm… Talvez sim… Ou… talvez não…

-È que tem sete metros de altura!
-Só se fôr por aí…
-Achas que a nossa Coty conseguiria arrastar aqueles quarenta e sete metros de comprimento?

-De uma vez… talvez não… mas por duas… seria uma possibilidade…
A coisa avançava uns decâmetros pela estrada adiante… voltava a parar… para os técnicos revistarem os rodados um a um, martelando e comunicando por walkie-talkies! As motas da polícia continuavam a espalhar clarões azuis à sua passagem!
Qual onda marítima, qual tsunami humano, o povo recuava! O povo avançava!… 

-Olá… está bom? Parabéns! Permita-me que lhe aperte a mão!
Foi a interrupção de um transeunte que conhece cá o Cidadão de outras lides… agora este…
-Mas porquê?
-Já sei que você é que é o Cachoeira!
-Quem? Eu?!
-Sim você mesmo! É o que dizem por aí! Quando é que você se resolve voltar à carga?
-Mas… cá o Cidadão não é essa pessoa!!!
-Não? Desculpe mas é o que por aí dizem!!!
-E prontos! Mas você acredita em tudo o que lhe dizem?
-Oh, senhor! É uma questão de fé!
-Olhe que está enganado!
-È pena! Gostava mesmo de conhecer esse tipo e dar-lhe um grande abraço de parabéns!!! Através dele iam-se sabendo umas coisitas dos políticos cá do burgo… Desculpe o engano... sim?
-Não faz mal!
-Com licença…
-Faz favor.
-Quem era?!
Questionou a Companheira
-Mais um que veio dar os parabéns, convencido que descobriu o Cachoeira!
-Oh! Pá! Já não chega no café, pelos comentários e pelo correio electrónico ainda mais agora aqui! …Parece que as pessoas gostavam mesmo do tipo… é uma chuva de felicitações!!!
-Chato é um tipo estar a colher os louros de algo que não fez… mas devia ser muito popular.,.. Esse tal de Cachoeira
-Sem falar nas dezenas que te têm manifestado solidariedade, afirmando não acreditarem que isso seja verdade ou possível!
-Mas todos com satisfação! Essa é que é essa!
E aquele que quis deixar pago um mês seguido de cafés!
-Pois… é caso para afirmar que és felicitado por teres cão e felicitado por não o teres!
-Sabes o que te digo? Enquanto o País se debate com a pandemia da gripá, Abrantes entretém-se com o síndroma Cachoeira!
-Eh! Eh! Até aqueles dois senhores duma religião esquisita com a estrela de David te visitaram!
-É verdade! Foi ouro sobre azul! Mas ao menos assim fica-se descansado!
Lá foram em busca de fé para outras paragens… e tiraram-se de equívocos porque por estas bandas a fé é casta e o disco rígido!
-A fé move montanhas… mas por vezes também nos cega!
-Olha! Olha! Onde foste buscar esse pensamento?
-Não me chates… tá? Presta mas é atenção aí á Turbina!

-Isso mesmo! Estava cá a pensar que as turbinas dão maior velocidade aos aviões, aos carros aos barcos e assim… esta é ao contrário… há horas que não passa do mesmo sítio!
-São dez quilómetros á hora…
-É noctívaga! Dorme durante o dia mas mexe-se de noite!
-Um caracol atinge maior velocidade!

-Atinge maior velocidade se estiver sempre em marcha! Mas se quiser comer couves… também pára!
-Olha! Olha! E os caracóis comem couves ou quê?
-Sei lá… se os deixarem… talvez…
-Irra… tens resposta para tudo!
-Então… já vistes?
-Já vi? Já vi? Não fostes tú que me convidaste a vir para aqui a estas horas da noite? Andamos feitos tontos e já refresca!
A propósito… deixa cá ver… já é uma hora! E logo temos que ir ao trabalho! Vamo-nos mas é embora!
-Só mais um bocadinho!
-Não! Não e não! Ainda nos roubam a Coty e ficamos descalços!
-Não sejas pessimista! Uma vez que a gata Cristie se fez ao caminho, agora vamo-nos mais leves!
-Então… está tudo visto?
-Acho que sim… vamo-nos embora…
A pé, iam-se vencendo os metros que nos separavam da Coty, se bem quando após uns minutos de silêncio e sem assunto, cá o Cidadão, para combater a monotonia intercedeu:
-Sabes Companheira, o que cá o Cidadão leu no Jumento?
-Não… mas diz lá…
-Que nos states os arqueólogos andaram a fazer escavações e a cerca de cem metros de profundidade encontraram vestígios de fios de cobre… datados do ano 1000  concluindo que os antepassados dispunham de rede telefónica, desde aquela época…
-Sim… e depois?
-A seguir… os arqueólogos espanhóis desataram a escavar nas Astúrias, achando restos de fibra óptica datados há cerca de 2000 anos, quase do tempo que Cristo andou a pregar aos peixes… concluindo que estavam mais avançados que os americanos pois já nessa época dispunham de rede digital de comunicações à base de fibra óptica…
-Isso é interessante! Mas o que é que temos a ver com isso?
-É que… uma semana depois destas descobertas fantásticas, os arqueólogos portugueses desataram a fazer escavações no subsolo das regiões de Beja, Évora, Estremoz, Redondo e Moura, atingindo centenas de metros de profundidade e encontrando absolutamente nada!
-Olha a novidade!
-Através da recolha de outros artefactos em terracota, os cientistas…
-Terracota alentejana???
-Oh, pá! Ouve-me e cala-te! Os cientistas concluíram que há cerca de 5000 anos os habitantes daquelas regiões já dispunham de um avançadíssimo sistema de comunicações sem fios, tipo “Wireless”!
-Gaita!
-…Quem será aquele tipo junto à nossa Coty?
-Queres ver que está para a roubar…
-Olá! Boas noites! Reconheci a sua máquina e estive um bocadito aqui á espera que você chegasse!
-Olá! É você? Então!
-Você já passou junto ao “53” nos últimos dias?
-Passei… mas porquê?
-Ainda não reparou que andaram a cortar aqueles arbustos que impediam a passagem ás pessoas?
-Não! Mas tenho que reparar nisso… e hei-de lá ir tirar uma foto!
Antes…

Depois

-Pois… foi depois de você pôr na Internet que cortaram aquilo tudo! À frente da Abranfrio foi a mesma coisa… e na passagem de nível da Arrifana também consertaram aquele buracão da tampa de esgotos! Aquilo era um perigo!...
Antes…

Depois

-Pois estava… mas já resolveram o problema…
-È a sua esposa… não é?
-Sim…
-É a tal Companheira do Cidadão abt? Muito gosto em a conhecer!
-O gosto é todo meu! Vai um beijinho.
-Ah! Muito obrigado!
-Boas noites!
-Um bom dia de trabalho!
-Adeus e obrigado.
rrréééé…té, té, té, té…, té…, té…, té…, té…, rrréééé…té, té, té, té…, té…, té…, té…, té… rérérérérrrrrrréééééé!
E, a cavalo naquela máquina infernal, ultrapassando o trânsito congestionado dos stressados enlatados o Cidadão e Companheira dirigiram-se para o seu lar, doce lar…
-Lembras-te que nos primórdios dos anos noventa havia um moço no Tramagal que tinha uma motinha destas, toda preta e transformada numa chopper?
-Sim…
-E como se chamava esse moço?
-Não me lembro… Mas não fales agora… que se houve mal com o funcionamento do motor!
rrréééé…té, té, té, té…, té…, té…, té…, té…, rrréééé…té, té, té, té…, té…, té…, té…, té… rérérérérrrrrrréééééé!
Ah! Cá o Cidadão ia-se esquecendo de apresentar a tão querida Coty que nos tira dos apertos!

22 comentários:

Aqui - Ali - Acolá disse...

Olá Caro Cidadão abt. viva Good Night..

Esta coisa de escrever em English é um tanto de sobressair ao normal, porquê (Good Night), isto aqui não é Inglaterra mas sim Portugal, ou seja, Boa Noite, mas isto será Portugal?

Dizem que sim e eu tenho que acreditar mas, blá blá blá, lá vamos sendo monopolizados.

Bem, mas que raio tem isto a ver com o que eu tenho na ideia de comentar este seu post?

É só para mostrar que Speak English, é moda né?

Esta cena da Turbina agora é que me pôs a milhas de saber o que é isto e para que serve isto.

Claro que turbinas há muitas, mas esta qual o destino e para quê, para onde?

Os gatos agora também andam de motorizada?

Cum catano, faço ideia o rabo dela no ar a fazer de antena para comandar a direcção certa, eh..eh..eh..

E essa do Cachoeira, qual é o padrinho de baptismo?

E daí não sai, agora o problema resta saber quem é essa figura tão polémica que deu brado nas trincheiras do pega ladrão.

O fado de Fernando Farinha lembra-se?

E essa motorizada Zundapp que tanta fama teve nos seus momentos áureos e ainda por aí se vêem algumas a bater forte e feio.

O Cachoeira nunca disse que andava de motorizada nos posts que publicava.

Mas será que não haverá por aí muitos outros Cachoeiras com a camisa vestida do avesso por causa das bruxas?

Tal como disse o outro:

Chapéus há muitos, resta saber quais as cabeças de cada um.

Bem, mas intrigado com tamanho post, torno a dizer:

Que coisa é esta da Turbina home?

Estou a leste de tal coisa que agora é mais uma novidade para mim, mas claro que não se pode saber tudo né, mas quem sabe sabe, e por isso, conte-me lá ok?

Bem, agora resta saber para que parte é o norte, ando tão desnorteado com esta do Cachoeira que até perdi o norte ao meu sentido posicional.

Bay Bay e para a próxima, vá a pedantes com a Cristie ás costas para ver as inovações cá da Aldeia que ela agradece.

Quanto à Zundapp, isso é material de estimação, quando for inaugurado o edifício quadrado de 40 metros na Aldeia, ela vai para lá como sendo a peça mais valiosa lá exposta.

eh..eh..eh..

Tramagalense disse...

Eiaa pááá ganda "turbina" ó Cidadão.....

Cidadão abt disse...

Com que então amigo Tramagalense...

Uma exclamação dessas só pode ter sido arrancada por mor da miúda ao telemóvel... ou quê?
Cá o Cidadão não o tinha por tão irreverente!

Boas!

Cidadão abt disse...

Caro Aqui-Ali-Acolá!

Até parece que o amigo não é daqui nem lê ou ouve as notícias! Então ainda não sabe que vai ser criado um segundo grupo de produção de energia eléctrica ali para os lados da "aldeia das casas baixas onde todo o baile é mandado onde chegam as Pégachas"... a coisa vai funcionar a gás natural e necessita de duas turbinas! Atrás das turbinas vem uma panóplia de equipamentos de enormes dimensões como sejam os geradores, numa respeitável coluna de camiões tipos "cotonete" que dá para os dois lados...Eh!Eh!! Ou seja no "puxa empurra". Um segue à frente do reboque que puxa, outro atrás que empurra... bom, bom... adiante! Os dados dos pesos e dimensões estão contidos no post... vá lendo... vá lendo!
A primeira já chegou ao seu destino e a segunda vem aí nos princípios de Agosto!
O síndroma Cachoeira veio por arrasto na semana passada em que algum pessoal equivocado, tal como o referido no post, vinha felicitar de algo que parece ter-se tornado um mito urbano por terras de Tubucci! Mas pelos registos constatados, será um tipo muito querido pelas pessoas da urbe e por outros deveras interessados na matéria!
Quanto a padrinhos...há quem os imagine em cada esquina, mas por aqui não mora nenhum, como já o foi provado a quem de direito, que parece andar à procura da cabeça certa para tal chapelada!

Bons speaks!

Artur :) disse...

caro Cidadao.

Um conselho amigo.

Se fosse eu a si,aconselhava-o a não dar o mínimo de importancia a observações sem fundamento deixando por conta das entidades competentes.

Aqui - Ali - Acolá disse...

Caro cidadão abt.

Já tinha ouvido falar qualquer coisa sobre isto mas agora já estou dentro do assunto, relendo melhor o seu post e fazendo pesquisas cheguei lá ao ponto certo, claro que não se pode saber tudo né, mas algo se vai sabendo!..

Agora outra coisa lhe pergunto:

Vc já não é dono de si próprio para dar uma resposta aquilo que vc achar dar, seja a quem quer que seja e sobre que assunto for?

Vc não é autónomo de si próprio ou está dependente de outrém?

Vc precisa de um conselheiro pessoal (tipo) Presidente da República?

Será que anda por aí uma nova geração dos antigos informadores e conselheiros do antes 25 de Abril?

Ponha-se a pau home, olhe que isso é mau presságio po**a!..

E esta hein!..

Como isto está amigo; vem aí os furões invisíveis, cuidado com isso.

Ao que isto chegou, francamente vê-se e lê-se cada coisa que é caso para dizer (Dass)!..

Ele há cada hum!...

Tramagalense disse...

Não Cidadão...
Estava a referir-me à Famel Zundapp...

Saudações tramagalenses

Maria Marques disse...

Olá!

Não acredito que alguém possa confundir o cidadão abt com o Zé da Cachoeira!Os "estilos literários" são completamente diferentes!!!!Não falta a coty,a gata cristie,a companheira e...o texto tão bem elaborado!
Será que essas turbinas vão arruinar o alcatrão?(Nada percebo desse assunto,mas creio que os benefícios compensam,e além do mais ,cá estará o cidadão abt a alertar para os arranjos do asfalto,caso haja"esquecimentos"...

Fico contente com o progresso de Abrantes.Por notícias que têm vindo a lume ,em breve,será criada também no Pego,uma empresa relacionada com energia fotovoltaica e energia eólica.Haverá assim mais 1800 postos de trabalho.Pena
é que outros concelhos não sigam o exemplo de Abrantes...
Será o começo da viragem na economia nacional? Para já,haverá menos 1800 desempregados e será um incentivo para os nossos jovens não abandonarem o país.

Um abraço.

Maria Marques

Cidadão abt disse...

Ah! Caro Tramagalense... só se fôr mesmo isso!

Famel Zundapp!

Será você um fã dos Smix Smox Smux?

Um som altamente!

Lol!

Anónimo disse...

Ganda Cidadão.

A coisa vai correndo bem, né?
Pois claro.

Já agora, o que se pede é que faça mais um esforço para postar mais fotos insólitas. Aproveite umas férias caseiras e "olhó passarinho" com toda a força a denunciar as situações que muitos não querem ver. Todas têm sido resolvidas, por isso o seu lugar como encarregado geral na câmara já devia estar assegurado. Os que por lá pululam é só para receber o graveto ao final do mês.

Força aí migão.

Cidadão abt disse...

Saberá caro Aqui - Ali - Acolá, que ultimamente muitos querem conduzir os desígnios destes blogue?
Uns manifestam umas opiniões, outros manifestam outras... todas pela positiva ou numa incansável manifestação de solidariedade, é curioso o facto! No fundo será porque o blogue funciona, é lido e participado, caso contrário a caixa de comentários estaria ás moscas! Acredite que desde os primórdios e por diversas razões, de acordo com o intróito à caixa dos pirolitos, muitos seguem directamente para a compostagem e a semana passada foi pródiga e mui esclarecedora em várias vertentes, com um senão... entre todos, apenas o comentário de um tal "Jorge", punha em dúvida a verticalidade cá do Cidadão abt!
Eh! Eh!
Agora imagine publicar tal panóplia, sendo indutora de reacções adversas entre comentadores,como por exemplo neste caso... seria uma "salganhada" e não é esse o princípio que norteia este praça!

Boas noites com harmonia!

Cidadão abt disse...

Pois é Maria Marques;

O que se tem verificado até ao momento é que antes e durante a passagem da "turbina", a "organização" teve o cuidado em reparar os danos inerentes das dimensões e do peso, tal como repavimentar pedaços de vias e até foram colhidos benefícios no alargar das áreas de alguns cruzamentos e da própria faixa de rodagem! Cá o Cidadão, à altura até observou que para a coisa ser perfeita, deveria seguir-se uma equipe de repavimentação das estradas com a aplicação de um tapete novo de asfalto!
Isso seria tabaco!
Quanto ao investimento e desenvolvimento económico, felizmente vai-se tornando numa realidade cá pela região, sinónimo que nem tudo são espinhos! Talvez o mote para aqueles que evitam as empresas com oferta de empregabilidade, rebuscando as outras saturadas de mão de obra, em demanda das famosas declaraçõzitas que serão apresentadas no Instituto de Emprego para lhes serem mantidos os subsídios resultantes dos esgaçados descontos para a Segurança Social dos tais que trabalham e "aguentam" as economias Nacionais, possam finalmente chegar-se á frente!

Cidadão abt disse...

Olá, anónimo(a) das vinte e três a dividir por vinte e oito!
Essa expressão do "migão" quase identifica o seu autor mas isso é de somenos importância, principalmente quando o autor(a) pretende conservar o anonimato!
Obrigado por mais este incentivo, entre tantos outros.
Não seja tão generalista no que concerne à resolução de todos os casos vertidos até ao momento, pois isso será uma utopia, no entanto uma parte deles vai sendo atendida!
Vamos lá a ver se na próxima conjuntura autárquica virá de lá o convitezito... e aí sim, cá o Cidadão sossega, acomoda-se ao sistema e o pessoal deixa de visualizar cenas bué da insólitas na Web de Tubucci!!!

Lol!

Se calhar nos próximos dias irá entrar em acção o "Passo a Passo", com as postagens das suas incursões "off-road", pelas paisagens e recantos rurais deste deslumbrante Portugal, que significará uma breve pausa neste blogue "O Cidadão abt"!
De papo para o ar na praia?
Que tédio!
Nem pensar!

Até à próxima.

José M. Esteves disse...

O que posso dizer é que este blogue, quem quer que ele possa ser, tem jogado umas boas malhas e incomodado muitos dos acomodados ou que se querem acomodar. Dá prazer e até um certo gozo acompanhar não somente o escrito como também o comentado. È de bom senso vedar o acesso a alguns, senão isto já estaria tudo esfrangalhado. Sou de acordo que só se deixe entrar em nossa casa aqueles que se portam bem e respeitam os anfitriões e a freguesia.
Portanto qualquer que seja a vocação politica,o autor deste blogue encontra-se indubitávelmente de parabéns!

Fátima disse...

Olá Cidadão.
Quando você conseguir o tal lugar na câmara nós perderemos muito.
E perdemos porque deixamos de ler textos com este humor, aliados a uma qualidade literária acima da média e perdemos porque deixamos de apreender essa sua forma de encarar a vida e as situações adversas com ironia, simpatia e muita tarimba.
Perdemos alguém que é os olhos e a contestação de todos nós sem atropelar as regras da boa educação.
Logo virá outro que ocupará o seu posto ao tentar imitá-lo no seu estilo, mas nunca lhe chegará aos calcanhares, mas poderá aprender muito consigo até porque essa forma de saber estar não se adquire em cursos intensivos de três dias de addokc! Portanto você é mais útil assim do que lá na câmara.

boas tardes.

Maria Marques disse...

DESEJO BOM DESCANSO AO AMIGO CIDADÃO!



Maria Marques

Cidadão abt disse...

Olá Amigo José Esteves!

Seja bem vindo a este ciberespaço!

Desde já, as malhas a que o amigo se refere só se conseguem jogar desde que haja liberdade de expressão. Um dos jugos que restringirá essa flexibilidade reside precisamente na dependência político-partidária! Mesmo os tais Independentes são dependentes entre os seus semelhantes!
Só assim se consegue fazer exercício de cidadania isento.

Obrigado belas bitáitadas e volte sempre, repleto de boa vontade!

Cidadão abt disse...

Olá Fátima!

Agora é que deixou cá o rapaz entre a espada e a parede!!!

Anda um "men" a esforçar-se para conquistar um lugar à câmara e zás!
A amiga entra a matar com umas observações comprometedoras!
Essa "conversa" foi para activar cá o espírito de contradição... ou quê?

Obrigadão pelo resto!
É bom saber que há gente que gosta de nós!

Cidadão abt disse...

Ó Maria Marques!

Descanso???

Isto quando se pausa no trabalho, intensificam-se outras actividades de maior destreza física!

Dá-se descanso a umas partes do corpo mas incomodam-se outras!
Parece que há gentes dumas aldeias do Portugal profundo que estão desertas para botarem a unha em cima cá do rapaz e restante equipe!!!
Vai ser lindo, vai!

Cidadão abt disse...

Fado das Trincheiras

O soldado na trincheira, não passa duma toupeira

Vive debaixo do chão.

Só pode ter a alegria de espreitar a luz do dia

Pela boca de um canhão.

Mas quando chegar a hora dele arrancar por aí fora

Ao som da marcha de guerra,

Seus olhos são duas brasas e as toupeiras ganham asas

Como as águias lá da serra.

Rastejando como sapos, com as fardas em farrapos

Pela terra de ninguém

Mas cá dentro o pensamento, corre mais alto que o vento

Quando pela nossa mãe.

E se eu morrer na batalha, só quero ter por mortalha

A bandeira nacional.

E na campa de soldado, só quero um nome gravado

O nome de Portugal.


Soldados da nossa terra, são voluntários da guerra

Que vêm bater-se por brio.

Raça de povo e de glória, que escreveu a nossa história

Nos mundos que descobriu.

Por isso a Pátria distante, brilha em nós a cada instante

Como a luz de uma candeia,

Que arde de noite e de dia no altar da Virgem Maria

Na igreja da nossa aldeia.

Fernando Farinha

Maria Marques disse...

Oi cidadão amigo!

Maravilhoso este fado,repleto de mensagens que tocam qualquer um e muito oportuno(dado o contexto actual).
Para as gentes da nossa aldeia, aquele abraço!
Maria Marques

MGHORTA disse...

Amigo Cidadão,
só peço que estejas a turbinar e rolamentos de aço.
Dado que o segmento de mercado regional é cortiça, bem espero que nã sejas apanhado pela epidémica praga da lentidão...
Parabéns, as fotos e o assunto exposto, é de gritos...
PARABÉNS NA ESCALA DE 10**********.

Um abraço forte.